VARIÁVEIS TRANSDIAGNÓSTICAS NAS PERTURBAÇÕES PSICOPATOLÓGICAS

Investigadores integrados: Antónia Ros (IR), Cláudia CarmoLuís Janeiro e Marta Brás

 

Os resultados das investigações no campo da psicopatologia têm vindo a mostrar que muitas das variáveis explicativas dos quadros psicopatológicos são comuns às várias perturbações. Muitos dos ingredientes das intervenções Psicológicas (e.g., técnicas psicológicas, relação e processos terapêuticos etc.) e farmacológicas estão presentes na maioria dos protocolos de intervenção para a generalidade das perturbações psicopatológicas, tornando, de forma paradoxal, as intervenções para cada perturbação específica muito similares entre si (Barlow & Lehmnan, 1996). Todos estes fatores têm conduzido os investigadores, já desde os anos 90 do século passado, à procura de processos transdiagnósticos na origem e manutenção das perturbações psicopatológicas (Egan, Wade, & Shafran, 2012). A identificação e descrição de dimensões explicativas com um potencial papel etiológico e de mudança reveste-se de grande importância para o desenvolvimento de propostas de intervenção que possam intervir em simultâneo sobre diferentes quadros psicopatológicos e melhorar a relação custo-benefício das intervenções psicológicas tornando-as mais acessíveis aos cidadãos.

Este projeto tem, como objetivo principal, contribuir para a promoção da saúde mental através da compreensão do efeito de variáveis transdiagnósticas no desenvolvimento e manutenção das perturbações psicopatológicas assim como nos processos terapêuticos de mudança.

English English Português Português